sexta-feira, setembro 26, 2008

É assim mesmo que a coisa funciona

Desde longa data, enfrento patrulhas políticas, religiosas, ideológicas. Numa sociedade onde a covardia dos indivíduos aconselha adesão a este ou aquele grupo (não raro quadrilha), o isolamento de quem não segue as súcias é assustador. Experimento o exílio sempre que um conventículo chega aos palácios. As mesmas línguas que, fora do poder, me tratavam como “professor” referem-se a mim como “aquele sujeito”.

Um comentário:

Alex Castro disse...

pc, a banda toca assim mesmo. grupo eh coletivo de quem nao se garante sozinho. mas o professor romano nao é vitima disso. ele está sendo isolado pq o homem está se tornando cada vez mais radical e raivosamente conservador e direitista, e está se tornando uma companhia cada vez mais impalatável para pessoas que, talvez, ontem, o teriam aturado ou recebido. quem fala o que quer ouve o q não quer. ele pode ter a opiniao q quiser, mas nao pode ficar surpreso quando as pessoas que acham essas opinioes deploraveis nao o convidam mais pras festinhas....

Google